Mãe acusada de injetar urina em filha deficiente é considerada inocente

ANÚNCIO

Uma mãe de Nova Gales do Sul acusada de injetar urina em sua filha doente e envenená-la com laxantes foi considerada inocente em todas as acusações.

Acusada primeiramente de injetar urina na veia da filha

ANÚNCIO

A Coroa alegou que a ex-enfermeira de 47 anos, da região de Hunter, em Nova Gales do Sul, injetou urina na linha venosa central de sua filha com deficiência imunológica enquanto a menina estava no Hospital Westmead de Sydney por insuficiência renal aguda em março de 2015.

Ela também foi acusada de usar laxantes duas vezes como veneno com a intenção de ferir sua filha em 2014.

Mãe acusada de injetar urina em filha deficiente é considerada inocente
Foto:(reprodução/internet)

Mas depois de um julgamento de duas semanas, o juiz do Tribunal Distrital de Nova Gales do Sul, Christopher Robison, declarou que a mulher era inocente de todas as acusações.

ANÚNCIO
Mãe acusada de injetar urina em filha deficiente é considerada inocente
Foto:(reprodução/internet)

Vários objetos suspeitos foram encontrados com a mãe

Suprimentos médicos, incluindo um recipiente para amostra de urina e seringas, foram encontrados na bolsa da mulher em março de 2015.

Mas a mãe, cuja identidade foi suprimida para proteger a filha, disse à polícia que reuniu os suprimentos médicos quando sua criança foi transferida de outro hospital para Westmead.

Mãe acusada de injetar urina em filha deficiente é considerada inocente
Foto:(reprodução/internet)

Ela disse à polícia que sentia falta de ser enfermeira e gostava de estar envolvida nos cuidados da filha.

 

Traduzido e adaptado por equipe Jovem Online
Fonte: 9news

ANÚNCIO