DNI, o novo RG vai substituir vários documentos

Recentemente têm surgido várias inovações da tecnologia quanto às necessidades básicas da população. O que é extremamente interessante, pois a comodidade que a modernidade tem trazido para nós nos ajuda a não sucumbir na rotina desenfreada dos dias atuais.

O Brasil é conhecido por ser um país significativamente burocrático em seus serviços, principalmente no que tange órgão de trânsito e recursos que dependem deste departamento. Mas, ainda bem que isso vem sendo mudado com o passar do tempo.

Resultado disso, é o surgimento do Documento Nacional de Identificação que pode ser obtido por meio de aplicação no aparelho celular. Será que os registros impressos estão com os seus dias contados? Vamos entender mais sobre isso.

DNI
Fonte: reprodução/internet

Em 2018, foi anunciado o lançamento do aplicativo para Documento Nacional de Identificação. Confira o que é, como funciona e como obtê-lo. Neste artigo, iremos apresentar informações importantes sobre o DNI.

Documentos virtuais

Eles não são nada mais que a versão digital dos seus documentos impressos. Essa modalidade de registro vem sendo anunciada e utilizada há algum tempo. E já foi motivo de controvérsias nos órgãos de fiscalização.

ANÚNCIO

A verdade é que o intuito do surgimento desses documentos é justamente para facilitar a vida dos seus usuários. Convenhamos que não faz muito sentido inovar em emissão de documentos  que não irão corresponder ao uso dos registros anteriores.

Exemplo disso, foi a CNH digital, alguns departamentos de trânsito em alguns estados chegaram a multar motoristas por não estarem portando a carteira impressa, e apresentarem apenas o documento no aplicativo. 

O objetivo real de ter um desses no celular é poder contar que com ele os efeitos jurídicos serão preservados. Ou seja, que não haverá qualquer distinção quanto a sua fé pública. Vamos entender melhor no próximo tópico sobre a utilidade de um deles, o Documento Nacional de Identificação.

O que é o DNI?

A proposta da criação do DNI é o usuário possuir em um único aplicativo documentos com todos os dados pessoais como CPF, RG e título de eleitor.  Como isso pode ser útil no dia a dia? De todas as formas possíveis. Pois é mais provável você esquecer sua carteira, do que o celular.

E sair de casa sem os documentos não é nada bom. Primeiro, porque talvez seja preciso utilizá-los em alguns estabelecimentos e em órgãos públicos. Segundo, se deparar em alguma fiscalização, a apresentação de alguns desses dados é imprescindível.

Se hoje em dia as pessoas possuem música, livros, agenda, cartão digital e banco em forma de aplicativo, por que não ter título de eleitor e certidão de nascimento também? Com a ferramenta DNI no seu aparelho, isso será possível.

O projeto foi lançado no ano de 2018 e passou por algumas etapas de teste para posteriormente ser 100% utilizado. De acordo com a página TSE, em 2019 foi decidido pelo Tribunal Superior que a iniciativa deverá ser implementada neste ano, 2020.

Como obtê-lo?

Existe um breve passo a passo para começar a usufruir dos recursos do Documento Nacional de Identificação. A primeira coisa que deve ser feita é o interessado ir até a Justiça Eleitoral para realizar o cadastro biométrico. Se já possui o seu, não é necessário cumprir essa etapa.

A segunda fase é a instalação de um aplicativo no Google Play ou Apple Store, no entanto, ainda não foi liberado o nome e nem como é o processo de registro na ferramenta. Acreditamos que será necessário reconhecimento facial, bem como a inserção de todos os dados correspondentes aos documentos em papel.

Assim como ocorre com a autenticação de informações de outras programações, segundo o portal Uol, os desenvolvedores criaram a funcionalidade de apresentação de um QR Code. Ele será lido todas às vezes que for apresentado ou solicitado o acesso ao documento.

Esta iniciativa será muito útil a todos os brasileiros. Achamos que devido a atual situação pandêmica do país, o projeto não foi concluído pelo fato do governo estar com algumas prioridades emergenciais. Esperamos que até o final deste ano, o app possa ser utilizado.

ANÚNCIO