Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto

ANÚNCIO

Uma ‘fonte de onda gravitacional massiva’ de dois buracos negros se fundindo conseguiu produzir uma explosão equivalente à energia de oito sóis, enviando ondas de choque pelo universo, de acordo com uma nova pesquisa.

Trabalho científico registra a detecção

O novo artigo vem de equipes em dois detectores de ondas gravitacionais gêmeos: o Observatório de Ondas Gravitacionais de Interferometria a laser da National Science Foundation (LIGO) na América e o detector de Virgo na Itália.

ANÚNCIO

Os detectores pegaram um sinal que veio da fusão de dois buracos negros – o primeiro dos quais era cerca de 85 vezes maior que a massa do Sol; a segunda cerca de 66 vezes maior.

Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)

O sinal, denominado GW190521, foi detectado em 21 de maio.

O maior buraco negro já observado

Pesquisadores da Monash University envolvidos no estudo dizem que o novo buraco negro é duas vezes mais pesado do que qualquer outro observado usando ondas gravitacionais.

ANÚNCIO
Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)

O coautor do estudo, Juan Calderón Bustillo, escreve: Esta é a primeira vez que observamos um buraco negro de massa intermediária, quase duas vezes mais pesado do que qualquer outro buraco negro já observado com ondas gravitacionais”.

“Por esse motivo, o sinal detectado é muito mais curto do que os observados anteriormente. Na verdade, é tão curto que mal podemos observar a colisão do buraco negro, só podemos ver seu resultado”.

Descoberta pode responder perguntas importantes

Cientistas da Universidade de Glasgow também auxiliaram no processo de análise de dados, com Daniel Williams, do Departamento de Física e Astronomia, dizendo: “A astronomia de ondas gravitacionais continua a nos ajudar a responder a perguntas sobre como nosso universo funciona, bem como a nos apresentar novos problemas para resolver”.

Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)

“Esta detecção nos dá um primeiro olhar fascinante sobre a física dos buracos negros de massa intermediária e abre a oportunidade para futuras detecções para resolver o mistério de como eles são formados”.

Ele disse que, dado o tamanho dos buracos negros antes de sua fusão, eles já poderiam ter sido produtos de fusões anteriores.

Gases de outras estrelas podem aumentar a massa de um buraco negro

Ele acrescentou: “Também é possível que buracos negros deste tamanho possam ter sido formados pela separação do gás de outras estrelas próximas para aumentar sua própria massa antes de colidirem entre si.

Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)

Leia também: Galáxia semelhante à Via Láctea encontrada há 12 bilhões de anos-luz

“Estamos muito ansiosos para encontrar mais peças desse quebra-cabeça em futuras detecções”.

Detecções de alta precisão

A professora Sheila Rowan, diretora do Instituto de Pesquisa Gravitacional da Universidade de Glasgow, disse: “Uma das lições que aprendemos desde a primeira corrida de observação do LIGO é a importância de poder pausar ocasionalmente para atualizar os instrumentos e melhorar sua sensibilidade”.

Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)
Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)

Isso se traduz em mais detecções, uma taxa melhorada de detecções e também detecções de eventos individuais feitos com sensibilidades mais altas. Isso permite detecções como esta, em que a frequência muito baixa do sinal pode muito bem ter sido impossível de distinguir o ruído do fundo sem nossas melhorias”.

Cientistas detectam ondas gravitacionais do maior Buraco Negro já descoberto
Foto:(reprodução/internet)

“É uma prévia emocionante dos tipos de ciência que podemos esperar enquanto continuamos a desenvolver o novo campo da astronomia de ondas gravitacionais”.

Traduzido e adaptado por equipe Jovem Online
Fonte: Ladbible

ANÚNCIO